Voltar  |  Home  |  Email
 
   
 

RESERVA FLORESTAL
DO MORRO GRANDE

Local das matas que envolvem as represas da Cachoeira das Graças e Pedro Beicht, situada nas bacias inferiores e superiores do Rio Cotia.
Sistema de adução do Ribeirão Cotia foi iniciado por volta de 1898, conforme ante-projeto do Doutor Teodoro Ramos, para fazer face a expansão do sistema de abastecimento da capital que, naquela época, era realizado com a utilização dos mananciais da Cantareira, Água Funda, e a captação das águas do Rio Tietê, na altura do Belezinho.
As represas de Graça (1916) e Pedro Beicht (1929), foram construídas entre 1916 - 1933, o Sistema Baixo Cotia entrou em operação após janeiro de 1963, com a inclusão das Barragens de Isoline Superior e Inferior.
O reservatório Pedro Beicht foi projetado para regularizar a vazão do Rio Cotia com sua descarga dirigida para a barragem da Cachoeira da Graça, que por sua vez vai elevar o nível de água para captação e edução por gravidade até a Estrada de tratamento do Morro Grande.
A Reserva do Morro Grande foi criada pela lei 1949 de 04 de abril de 1979, compreendendo as matas ciliares, para destinação de preservação de fauna e flora e proteção aos mananciais.
A Reserva faz parte do município de Cotia, a sudoeste de São Paulo e distante 34 km da marca zero da capital, latitude S 23º 36' 09" e longitude W 6 46º 55' 53".
A região está situada na Província do Planalto Atlântico, na zona do planalto de Ibiúna.

REPRESA

Espécies introduzidas:
Black bass - 1956/1962
Tilápia do Nilo - 1979
Carpa - 1956
Autóctones: Bagre, Traíra, Cará e Lambari.

Ligação Mairinque - Santos - construção iniciada - 10/10/1927 entregue 10/12/1937.
Construção da rodovia e reservatório - mesmo período - 1927/1937 - 1929/1933 foram as primeiras causas das falhas de flora observadas atualmente na Reserva.
Duas faixas de segurança sob as redes interrompem a passagem da fauna para evitar riscos de incêndio.


 
 

CONHEÇA MAIS:

Idealizado por:
CRISTINA OKA & AFONSO ROPERTO
Última atualização: 15 February, 2002