Voltar  |  Home  |  Email
 
   
 

A ORIGEM DE COTIA

Quando os jesuítas se estabeleceram no planalto de SP, ocuparam os aldeiamentos de Pinheiros, Embú e Itapecerica da Serra, flanqueando a vila de Piratininga. Chegaram depois até Carapicuiba, mas Cotia não faz parte das aldeias semeadas nos campos dos Guaianazes. Sua origem é diferente.

 

N. S. da Penha

 

 

Surgiu quando começaram as viagens entre São Paulo e a vila de Sorocaba, como uma pequena povoação de estrada, chamada Acutia. Em 1713, sua localização se consolidou junto à Capela de Nossa Senhora de Monte Serrate, precisamente quando os Camargos, que haviam abandonado São Paulo após a luta com os Pires, se instalarm na região. O fundador da Capela foi o coronel Estevão Lopes de Camargo. Segundo se apurou, o local da primitiva Acutia seria o do atual Sítio do Mandú, tendo sido seus fundadores Fernão Dias Paes e Gaspar de Godoi Moreira.
Em 1723, data assinalada no atual brasão de Cotia, a capela do Monte Serrate foi elevada à categoria de freguesia e desde então a história de São Paulo registra inúmeras referências à Cotia. Ali moravam os Camargos, ainda temidos em São Paulo, e a freguesia fazia parte do 10o. distrito de paz da capital da província.Assim a Independência encontrou Cotia e somente em 2 de abril de 1856, época em que foram criados inúmeros municípios paulistas, é que Cotia foi elevada à categoria de vila.Desde então tornou-se comum a grafia Cotia e já em 1842, as crônicas da Revolução Liberal assinalam a participação da vila no levante chefiado pelo Padre Feijó e pelo brigadeiro Tobias. Em Cotia, acamparam as forças liberais que acamparam no Pirajussara, posteriormente derrotadas nos Pinheiros pelo então Barão de Caxias. Cotia viveu os últimos anos do Império entregue à luta entre liberais e conservadores. Na República, "jagunços", ex-conservadores, e maragatos (ex-liberais) , eram as facções políticas. No plano econômico, o município continuava com sua pequena lavoura de subsistência. Hoje Cotia faz parte da Região Metropolitana de São Paulo, importante área remanescente do cinturão verde paulistano e local protegido pela Lei dos Mananciais, concentrados principalmente no seu distrito de Caucaia do Alto, lugarejo cercado de montanhas, nas cumieiras da Serra de Paranapiacaba. Cotia vive hoje realidades díspares, representadas por um lado pela urbanidade de seus luxuosos condomínios da Granja Vianna, por outro possui um pólo industrial em contínua expansão, numeroso comércio de pequeno e médio porte, e ainda uma enorme área agrícola, tocada em parte pela comunidade japonesa, principalmente com verduras e legumes, além de várias estufas de flores e plantas ornamentais.

 

 

 


 
   

Idealizado por:
CRISTINA OKA & AFONSO ROPERTO
Última atualização: 15 February, 2002